As oito profissões com maior e menor procura no primeiro semestre

O Globo


A linha de produção e a eficiência operacional na indústria ditaram o ritmo das contratações neste semestre no Brasil. É o que aponta levantamento feito pela Page Personnel, empresa de recrutamento especializado em profissionais técnicos e de suporte à gestão. De acordo com a consultoria, os cargos mais procurados pelas empresas brasileiras nos seis primeiros meses deste ano foram engenheiro de utilidades, comprador (na área da indústria), líder de produção e supervisor de manutenção.

— Com o aquecimento da indústria, a onda de contratações se intensificou no período. Notamos que alguns cargos ligados às áreas estratégicas de uma empresa, como manutenção e produção, foram os que tiveram mais procura. Isto é reflexo do aumento de investimento da indústria e de algumas medidas de estímulo ao crescimento do setor — explica Luis Fernando Martins, gerente executivo da Page Personnel.

Os resultados da pesquisa mostram ainda que a queda na demanda por minérios também impactou a busca por profissionais dos segmentos de mineração e siderurgia. A oferta de vagas por engenheiros e compradores, cargos que apresentaram as menores demandas, caiu entre 10% e 20% no período avaliado.

De acordo com Martins, esses dois segmentos sentiram os impactos da fraca demanda internacional e se viram obrigados a congelar alguns investimentos. E as contratações acabaram entrando neste pacote:

— Esses foram os setores que mais colocaram o pé no freio das contratações no semestre.

Confira abaixo alguns dados do levantamento da Page Personnel:

Cargos em alta:

Supervisor de manutenção

Aumento da demanda nesta ano (%): 10%
Salário médio: R$ 6 a 7 mil
Motivo da alta: Aumento da manutenção preventiva

Líder de produção

Aumento da demanda nesta ano (%): 15%
Salário médio: R$ 4,5 mil
Motivo da alta: Gestão dos operadores para manutenção de qualidade

Compradores

Aumento da demanda nesta ano (%): 15%
Salário médio: R$ 5 a 6 mil
Motivo da alta: Ganho nas negociações de volume

Engenheiro de Utilidade

Aumento da demanda nesta ano (%): 20%
Salário médio: R$ 8 mil
Motivo da alta: Aumento de eficiência energética

Cargos em baixa:

Engenheiro de Mina

Queda da demanda neste ano (%): 20%
Salário médio: R$ 8 mil
Motivo da baixa: Queda na extração mineral

Engenheiro de Projetos (Mineração)

Queda da demanda neste ano (%): 10%
Salário médio: R$ 6 mil
Motivo da baixa: Diminuição e congelamento de projetos

Comprador Técnico (Siderurgia)

Queda da demanda neste ano (%): 10%
Salário médio: R$ 6 mil
Motivo da baixa: Recuo nas compras

Engenheiro de Manutenção (Siderurgia)

Queda da demanda neste ano (%): 15%
Salário médio: R$ 7 mil
Motivo da baixa: Menor volume de projetos

Deixe um comentário