‘O candidato’ da Heikenen não desconfiou da armadilha