6 dicas para acertar na linguagem corporal em apresentações

Exame


Pesquisas indicam que mais da metade do impacto da comunicação – 55% – é não verbal, de acordo com Patrícia Rocha, consultora da Sher Marketing e professora de cursos de MBA e pós-graduação. E, se o tom de voz responde por outros 38%, as palavras, propriamente ditas, ficam com apenas 7% do poder de influência de uma mensagem.

“A postura e a linguagem corporal são muito importantes para transmitir segurança e equilíbrio durante uma apresentação”, diz a especialista. Pensando nisso, EXAME.com pediu a ela que indicasse as táticas para que os profissionais possam ter a comunicação não verbal como aliada para conquistar a plateia nas apresentações. Confira as dicas de Patrícia Rocha e também os erros mais comuns de postura:

1 Movimente-se

“O profissional deve usar o espaço que ele tem disponível durante a apresentação”, diz Patrícia. Pelo menos três momentos devem ser marcados por movimentação no palco ou na sala da apresentação, de acordo com ela.

“Na abertura, ele deve ficar mais próximo da plateia, durante o desenvolvimento da apresentação deve mudar de lugar e no fim também deve se movimentar”, explica.

O ideal é fazer a marcação dos lugares antes, caso a apresentação seja feita em um palco. “A movimentação deve ser harmônica e calma”, lembra Patrícia.

Erros comuns: Movimentos repetitivos, como, por exemplo, ficar chacoalhando a perna vão roubar a atenção do público e transmitir uma sensação de ansiedade para a plateia. Fuja de movimentações aleatórias. “Não pode ficar andando e falando”, diz Patrícia.

2 Gesticule, mas com harmonia

Os gestos com as mãos podem ser aliados na hora de explicar tópicos da uma apresentação. “Por exemplo, a pessoa que vai falar sobre três itens pode enumerar com a mão”, diz Patrícia.

A movimentação dos braços, no entanto, deve ser mantida entre a linha da cintura e do ombro. “Não é indicado levantar muito os braços”, diz Patrícia.

Erros comuns: Deixar as mãos no bolso, os braços cruzados ou cruzar as mãos atrás do corpo.

3 Movimento deve interagir com os slides

“Em uma apresentação o movimento do corpo deve ser feito em harmonia com a projeção dos slides”, diz a especialista. Ou seja, na hora de destacar algo que esteja projetado no slide, o profissional pode inclinar o tronco pra trás e girar a cabeça em direção ao slide para apontar o item, voltando à posição inicial em seguida.

Erro comum: Dar as costas para a plateia. “Deve caminhar de costas na hora de se aproximar da tela”, recomenda Patrícia.

4 Mantenha contato visual com a plateia

Direcione o olhar para o público de maneira equilibrada, tendo em vista o tamanho da plateia. Segundo Patrícia, é a chamada “atenção dividida”. “A dica é dividir mentalmente a plateia em quadrantes, como se fosse um jogo da velha, e distribuir o olhar ao longo da apresentação”, diz.

Se o grupo é pequeno tente olhar em direção a todas as pessoas, escolhendo algumas como âncoras do seu olhar. “Se a pateia tiver mais do que 100 pessoas, o olhar deve ser em direção ao quadrante, não dá para olhar nos olhos das pessoas”, diz Patrícia.

Erro comum: Olhar apenas para um lado da plateia ou para uma pessoa, se local for pequeno. “Tem gente que fica olhando apenas para o diretor ou a pessoa de nível hierárquico mais alto na sala, e muitas vezes, é sem querer, pois estão em busca do aval desta pessoa”, conta Patrícia. Isso é errado e fará com os demais se sintam menos importantes.

Lembre-se de que o apresentador é quem conduz tudo e tem a responsabilidade de dar atenção para todos. “E isso se traduz por meio da sua linguagem corporal”, diz.

5 Fisionomia tranquila

“A fisionomia deve ser a de quem está dominando 100% da sala, é preciso transmitir tranquilidade”, diz Patrícia. Por isso, preste atenção à expressão do seu rosto. “Tem que ser suave, não é porque o assunto é sério que a expressão deve ser tensa”, diz Patrícia.

Erro comum: Apresentador com a fisionomia tensa, diz ela, deixa a plateia tensa.

6 Treine antes da apresentação

Esta é a dica de ouro. Vá ao local em que fará a apresentação e treine como será feita a apresentação, em que momentos você vai mudar de lugar e para onde você vai se movimentar. “Assim o profissional já se familiariza com o espaço que ele tem”, diz Patrícia.

O treino é na verdade a etapa final da preparação. “Primeiro a pessoa domina o conteúdo e monta um roteiro do que vai falar, em seguida prepara o material visual que irá mostrar. Depois vem a parte do treino para a fala ficar em harmonia com o gestual e com o material visual”, diz Patrícia.

Erro comum: treinar apenas mentalmente, sem fazer a movimentação “Na hora do treino pode até parecer esquisito, mas na medida em que fizer este treinamento, vai parecer natural”, diz Patrícia.

Deixe um comentário